Notícia

AVISO À POPULAÇÃO - AUTORIDADE NACIONAL DE PROTEÇÃO CIVIL


[+] Ampliar
PERIGO INCÊNDIO FLORESTAL
1 - Situação Meteorológica:
No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) realizado hoje no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), destaca-se para os próximos dias um agravamento das condições meteorológicas, com uma subida gradual da temperatura máxima até sábado (15Jul) e a redução da humidade relativa do ar, sem retorno significativo durante a noite, salientando-se:
» Amanhã, quinta-feira, vento em geral fraco do quadrante norte, soprando moderado (até 35 km/h) no litoral oeste, em especial durante a tarde, e nas terras altas, onde pode soprar com intensidade (até 40 km/h). Aumento da temperatura máxima para valores que podem atingir os 44°C em algumas regiões do interior. No restante território são esperados valores acima dos 30°C.
A temperatura mínima, em especial no Algarve (sotavento) e no interior do Alentejo pode atingir valores entre os 24 e os 27 °C. Humidade relativa do ar com valores entre os 10 e os 30%.
» Na sexta-feira, prevê-se um aumento da intensidade do vento soprando moderado (até 35 km/h) no litoral oeste e nas terras altas, em especial durante a tarde. Aumento da temperatura máxima na região norte, mantendo-se as restantes regiões com valores semelhantes aos de quinta-feira.
» A Autoridade Nacional de Proteção Civil está a acompanhar permanentemente a situação em estreita articulação com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, e emitirá os avisos que se julguem necessários.
Índice de risco de incêndio muito elevado e máximo na região do Algarve, e em todas as regiões do interior. Salienta-se que a partir de amanhã o risco de incêndio apresenta um agravamento significativo em todo o território continental.
2 - EFEITOS EXPECTÁVEIS
Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:
» Tempo quente e seco. Vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais.
3. MEDIDAS PREVENTIVAS
A ANPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido (a):
» Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
» Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
» Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
» O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
» Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
» A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.
A ANPC recorda, ainda, alguns cuidados a ter face às condições meteorológicas previstas, nomeadamente na realização de trabalhos agrícolas e florestais, comoe sejam:
» Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
» Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
» Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.
A ANPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção de medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, informação pública disponível para consulta nos sítios da internet da ANPC e do IPMA, bem como junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.
Partilhar no Facebook